Escolha uma Página
Empresa passando um feedback negativo para um candidato

Vivemos em um mundo onde a tecnologia domina tanto a nossa vida pessoal quanto profissional e as empresas não podem mais fugir disso. Entrar de cabeça no mundo digital pode tornar seu negócio muito mais notório e lucrativo.

Tendo em vista essa situação, contratar um programador para sua empresa é essencial para alavancar seu projeto. Mas, assim como qualquer outro profissional, escolher o melhor programador pode resultar em diferenças ainda mais fortes.

Diferente de processos seletivos de outras áreas consideradas mais “clássicas”, definir o programador certo para a sua empresa vai tomar uma quantidade maior de tempo e terá que ser muito mais específico e prático, pois, muitas habilidades diferentes serão avaliadas.

Nesse artigo eu apresentarei alguns métodos que podem ser aplicados para filtrar os programadores que foram escolhidos (através da análise de currículos) e mostrar que suas habilidades e características pessoais são compatíveis com a vaga.

1) Analise os Portfólios

Depois de anunciar sua vaga de emprego e captar os primeiros candidatos, o primeiro passo é analisar os portfólios desses candidatos.

Todo bom programador deve ter um pequeno trabalho pessoal que foi feito ao longo da sua profissionalização. Além disso, analisando alguns desses trabalhos já é possível ter uma noção daqueles que são bons candidatos e aqueles que passam longe disso.

Peça por links contendo códigos open-source, sites criados pelo candidato, perfis em sites como Stack Overflow e Github, blogs, redes sociais e etc. Nenhuma dessas ferramentas precisa ser extravagante, apenas devem mostrar atividade.

Procure saber se o programador está sempre buscando aprendizado e criação e/ou ajudando a comunidade de alguma forma, seja resolvendo problemas ou compartilhando conhecimento.

2- Aplique simples testes online

Apesar de ser algo muito simples, existem muitos candidatos que na verdade mal sabem o que é programação. Passe algum teste com “Hello World” (sempre online) e corte aqueles que só te atrasarão no futuro quando testes mais elaborados forem propostos. Utilize serviços de rastreamento de código para aplicar esses testes.

Lembre-se que você pode se arrepender de não ter tomado medidas mais simples previamente e que esse tipo de teste não irá mostrar que um programador é um gênio, mas apontará aqueles que não tem ideia do estão fazendo.

3- Não se apegue a gostos pessoais

De fato quase toda empresa é moldada em um espécie de comunidade, onde as característica pessoais se atraem. Mas vale lembrar que você está contratando um funcionário para sua empresa que deve trazer resultado, não um amigo para compartilhar momentos.

Apesar de ser um tema controverso, minha dica é procurar deixar de lado alguns gostos e características compatíveis, por um momento e focar no que realmente importa, que são suas skills. É importante que o programador se encaixe no time, mas não leve apenas isso em conta.

4- Projetos para avaliação

Assim como você sempre evita comprar produtos que você nunca testou, a mesma coisa se aplica para o recrutamento de programador. Mesmo com o candidato passando pelas etapas anteriores com facilidade, um teste aplicado e mais complexo pode mostrar que ele não está tão preparado quanto aparentava.

Esta etapa funcionará como um período de teste para o candidato, ou seja, devem ser passadas atividades iguais à que outros funcionários já realizam na empresa ou que o futuro funcionário realizará. Para esse projeto, alguns dias (ou até semanas) devem ser utilizados. Será da sua escolha a remuneração ou não desse período.

Pode parecer demais, mas esse tipo de aplicação deixará poucas dúvidas em relação a capacidade dos candidatos restantes. Mostrará que os aprovados são capazes de realizar os trabalhos que serão propostos depois da contratação. São pouquíssimos os profissionais que passam por este processo e falham em um momento decisivo no futuro.

Se você estiver pensando que é um investimento muito alto de dinheiro e tempo, pense que esses candidatos terão que provar suas habilidades em algum momento e se isso demorar, pode lhe causar problemas ainda mais sérios.

5- Ultima conversa

Os processos acima servem para mostrar a capacidade de programação do candidato, além do seu profissionalismo e trabalho em equipe. Porém esse é o momento de decidir se os candidatos restantes são o que a sua empresa necessita.

Marque reuniões individuais e peça pequenos discursos, onde cada programador falará sobre si mesmo, sua paixão pela profissão, sua capacidade de comunicação, o que ele trará de novo para a equipe e um pouco da sua trajetória no ramo.

Dessa maneira você ganhará muito tempo dando espaço para o seu entrevistado, contornando a forma clássica de entrevista. E o mais importante, te trará uma certeza.

Considerações Finais

É sempre bom lembrar que cada empresa tem o seu funcionamento e, nós não podemos passar por cima disso e dizer que os métodos acima são infalíveis. O mais importante é entender que o processo de recrutamento de programadores é um pouco mais complexo que o comum e deve ser levado a sério, mesmo que isso envolva dedicar um certo tempo à tarefa.

Aplique alguns desses métodos e tente moldá-los de uma forma a se encaixar no seu padrão de contratação e equipe. Não esqueça que qualquer ação que envolva pessoas deve ser levada muito a sério e deve ser feita com extremo cuidado. Pense que, como em qualquer outra relação, você e seus companheiros terão que conviver e interagir todos os dias com os novos contratados.

__________

Espero que esse pequeno guia possa te ajudar encontrar o melhor programador para sua empresa!

Se você discorda de algum método que foi apresentado ou tem algum conhecimento à adicionar, comente abaixo.

kit checklist + template - anunciar vagas