Escolha uma Página

Você já deve ter notado que as dinâmicas de grupo têm estado muito presentes no contexto empresarial, não é mesmo? Esses exercícios podem ter diferentes utilidades e ser empregados em variados contextos. Quebrar o gelo, entrosar funcionários, incentivar o trabalho em equipe, contribuir para o clima organizacional e estimular a criatividade são apenas algumas das funções que esse tipo de técnica pode desempenhar.

Existem diferentes modelos de dinâmicas de grupo, cada um com suas especificidades e seu foco. Por isso, no post de hoje vamos entrar um pouquinho nesse universo e apresentar 4 exemplos de dinâmica de grupo. Vamos lá?

1. Dinâmica da amnésia

Essa é uma dinâmica de quebra gelo, muito boa para utilizar em um grupo de pessoas que ainda não se conhecem. Para aplicá-la, basta distribuir uma etiqueta de papel e uma caneta para cada participante e pedir que eles escrevam o nome de uma pessoa famosa, sem que os outros possam ver.

Depois, divide-se o grupo em partes menores, como duplas, trios ou como for melhor, dependendo da quantidade de integrantes. Cada pessoa deve, então, tentar interpretar o famoso cujo nome escreveu no papel, como se tivesse esquecido como ele se chama. O objetivo é que sua dupla ou seu grupo tente adivinhar de quem se trata, fazendo perguntas que só podem ser respondidas com “sim” ou “não”.

Essa é uma dinâmica fácil e prática, que pode ser aplicada em diferentes tamanhos de grupo e ainda utiliza poucos materiais!

2. Dinâmica da apresentação

Como o nome já diz, o objetivo dessa dinâmica é apresentar as pessoas umas às outras, sendo um bom exercício para utilizar com novos grupos. Para aplicá-la, o único objeto necessário é uma bola. Os participantes devem ficar em círculo, facilitando que todos se vejam.

Explique que quem estiver com a bola deve fazer uma pergunta que ajude o outro a se apresentar, como  “qual é seu nome?”, “qual sua profissão?” e por aí vai. A bola, então, deve ser jogada para alguém, que responderá a pergunta e fará outra para outro participante, e assim segue o processo. Esse também é um exercício bem simples, que pode ser empregado em diferentes contextos.

3. Dinâmica da candidatura

O objetivo dessa dinâmica é ressaltar pontos positivos de cada participante. Para aplicá-la, o grupo pode ser dividido em duplas, trios ou equipes, mais uma vez de acordo com a quantidade de integrantes. Os materiais necessários são folhas de papel e canetas.

Depois, cada equipe deve pensar em como promoveria, ou faria uma propaganda positiva, de cada um de seus participantes, destacando pontos positivos sobre os mesmos. Isso pode ser anotado com o material distribuído. Os contextos de utilização desse exercício podem variar, afinal, ele é bastante abrangente.

4. Dinâmica da criatividade

O modo como essa dinâmica é organizada é muito semelhante ao do exemplo anterior: divide-se o grupo em partes, de acordo com seu tamanho. Neste caso, porém, cada equipe deverá pensar em uma solução ou uma estratégia para lidar com alguma situação fictícia.

A situação na qual cada equipe deverá pensar é determinada pelo aplicador e tem a ver com o contexto empresarial, por exemplo a hipótese de um cliente ficar insatisfeito com o serviço oferecido. A intenção, no caso, é pensar em uma forma de resolver essa questão. Dê um tempo para as equipes elaborarem suas ideias e, depois, elas as apresentarão para o restante do grupo.

Esse exercício favorece fatores variados, como a criatividade e o trabalho em conjunto. Assim, ele pode ser utilizado em muitos contextos e em grupos diferentes.

5. Dinâmica da ilha deserta

Esse exercício permite identificar valores importantes para uma equipe, além de ajudar nas relações entre os membros. Para realizá-lo, são necessários cartões de resposta, canetas, envelopes e uma caixa.

Cada participante receberá um cartão, com espaço para escrever, e uma caneta. O aplicador deverá fazer três perguntas:

  • Se ficasse perdido em uma ilha deserta, qual membro da equipe você gostaria que estivesse junto?
  • Se pudesse ter três acompanhantes, quais seriam?
  • Se fosse organizar um evento, você gostaria da ajuda de qual colega?

É preciso lembrar aos participantes que todas as respostas devem ser justificadas. Não será necessário ler em voz alta nem colocar o nome no cartão. Quando todos tiverem finalizado, o material é colocado em envelopes separadamente e, depois, tudo é guardado na caixa.

Os indivíduos devem, então, comentar apenas as justificativas de suas respostas, sem mencionar os nomes dos colegas escolhidos. Eles devem apontar as características que consideraram importantes para suas decisões. Assim, esses valores podem ser registrados e servir como base para entender o que a equipe mais valoriza.

Manter o anonimato das respostas é importante para que todo o time se perceba contemplado. Assim, evita-se que alguém se sinta rejeitado ou excluído.

6. Dinâmica da ilha do tesouro

Essa dinâmica ajuda a desenvolver a parceria entre colegas, mas também envolve competitividade. Para sua execução, são necessárias folhas de jornal e uma caixa de bombons (ou outra recompensa que combine com a equipe).

Tudo começa com a divisão do time em duplas. Caso haja a possibilidade de alguém ficar excluído ou se deseje ampliar os contatos, o aplicador pode ajudar a definir os parceiros. Ele deve colocar, então, a recompensa sobre uma das folhas de jornal, em uma certa extremidade da sala.

Cada dupla deve se posicionar em cima de outra folha de jornal, partindo do outro lado do cômodo. O objetivo é chegar até “o tesouro” sem pisar no chão ou rasgar seu papel. Caso mais de uma dupla chegue ao mesmo tempo, o prêmio deve ser dividido. No final, o aplicador deve perguntar sobre as experiências e conduzir a conversa de modo a todos identificarem os aprendizados.

7. Dinâmica de iniciativa

Como o próprio nome já diz, essa dinâmica visa incentivar a iniciativa de seus colaboradores. No entanto, ela também permite a identificação de outras competências, como a criatividade e a organização.

Dependendo do tamanho do seu time, você pode dividi-lo em pequenos grupos ou trabalhar de maneira integrada. O aplicador deve passar uma lista de tarefas a serem cumpridas, que podem ser de vários tipos e complexidades. Costuma-se pedir para os participantes encontrarem objetos espalhados pelo espaço, por exemplo.

Durante o exercício, você pode observar como as equipes se organizam e como os colaboradores agem. Depois, é importante que todos conversem e compartilhem suas perspectivas sobre a prática.

Como vimos, são várias as opções de dinâmica de grupo que podem ser aplicadas. A duração das dinâmicas varia, dentre outros elementos, de acordo com o tamanho de cada grupo. Vale lembrar, também, que para alguns exercícios é necessário que o aplicador tenha conhecimentos específicos. Em alguns casos, o mediador da dinâmica também deve participar.

Esperamos que tenha gostado dos nossos exemplos de dinâmica de grupo! Agora, que tal continuar se aprimorando com nosso e-book sobre contratações eficientes? Não deixe de baixar!

ebook manual contratação eficiente