Escolha uma Página

Em algum momento da sua vida profissional, certamente você já passou pela experiência de iniciar atividades em uma nova empresa. E, em qualquer início de carreira, é normal se sentir inseguro, ter medos e levar um tempo para se acostumar ao funcionamento da organização e às especificidades da função.

É exatamente com o objetivo de auxiliar os novos colaboradores e transformar esse período de adaptação em uma vivência produtiva e de integração do recém-contratado à equipe que existe o processo de onboarding.

Nesse sentido, o onboarding de novos funcionários é fundamental para agilizar o sentimento de pertencimento, estimular o engajamento e passar aspectos importantes do dia a dia da empresa, da cultura organizacional e da missão e dos valores da instituição. Vamos conhecer mais sobre esse método?

Qual a importância do onboarding de novos funcionários?

A forma como o funcionário é recebido na empresa impacta diretamente em toda a vivência profissional que ele terá na instituição. Ser bem acolhido e se sentir verdadeiramente uma das engrenagens de todo o mecanismo da companhia é essencial.

É papel do RH estruturar um processo de onboarding eficiente. Ele também deve garantir uma primeira boa impressão e a integração necessária. Além disso, convém ainda permitir ao colaborador compreender as peculiaridades não só do setor no qual ele vai atuar, mas também ter um entendimento sobre o funcionamento da empresa como um todo.

Quanto antes o funcionário se acostumar com o ambiente de trabalho, mais cedo ele atingirá o potencial que tem e entregará os melhores resultados. Mesmo profissionais com uma extensa carreira e altamente qualificados têm seu período de adaptação quando trocam de organizações.

Por isso, ter uma gestão de pessoas humanizada, que se preocupe com a inclusão dos funcionários, mostre a eles quais são os comportamentos e as atitudes esperados dentro da instituição e esteja à disposição para tirar as dúvidas e orientá-los nesse período de ambientação faz toda a diferença.

Agora que você entendeu o que é e qual a importância do onboarding de novos funcionários, vamos apresentar 6 passos para que o RH implemente um processo eficiente de integração dos “calouros”. Então, siga a leitura e se torne um especialista em onboarding!

O que fazer para ter um onboarding eficiente?

1. Prepare o profissional antes mesmo da contratação

Ainda no processo de seleção, faça um anúncio completo da vaga, rico em informações, não só sobre a função para qual o candidato concorrerá, mas também sobre a organização. Inserir o maior número de dados possível na descrição do cargo auxiliará na triagem dos aspirantes a colaboradores.

Quando você deixa claro o que se espera do novo funcionário e também os benefícios oferecidos e as características da instituição, os candidatos saberão se são compatíveis com a empresa. Assim, o profissional que for contratado chegará com conhecimento sobre a organização e alinhado ao perfil da companhia.

2. Trate questões burocráticas previamente

Antes de o recém-contratado efetivamente começar a trabalhar, chame-o para resolver todas as questões burocráticas de ingresso na empresa. Passe a ele a lista de itens que é preciso levar, as informações sobre questões financeiras e administrativas e os documentos que ele precisa assinar, por exemplo.

Quando ele for para o primeiro dia de trabalho, terá apenas de entregar o que foi pedido e estará livre para interagir com os colegas, passear pela estrutura da organização, se ambientar, criar uma sintonia com seus companheiros de empresa e conhecer as funções que vai desenvolver.

3. Planeje detalhadamente o primeiro dia

Um erro comum das organizações é deixar o colaborador perdido no primeiro dia de trabalho. No onboarding de novos funcionários, é primordial ter uma programação completa para esse contato inicial com a empresa. Por isso, defina uma grade de atividades para que ele se inteire da rotina de trabalho e não se sinta supérfluo.

Destaque um funcionário do RH para acompanhá-lo, explicar as informações básicas da vida funcional de forma simples e apresentar a estrutura. Deixe o espaço que ele vai ocupar pronto para que ele tenha um início promissor. Chegar e não ter um computador à disposição ou um local organizado para desenvolver as tarefas é, no mínimo, desagradável.

4. Ofereça treinamentos específicos

Se existirem ferramentas pontuais que precisam ser operadas para que o colaborador desempenhe suas funções, como softwares específicos ou instrumentos exclusivos da empresa, não deixe de organizar um treinamento para os novatos.

Implementar um projeto de mentoria também é uma ótima opção. Isso colocará um funcionário com mais tempo de casa para trocar experiências com quem está começando e instruir sobre os primeiros passos na instituição. Além de ser muito útil para as tarefas, promove a integração entre colaboradores.

5. Produza material didático

Tenha uma cartilha profissional da organização. Elabore um conteúdo que traga a conduta profissional desejada, os hábitos que são valorizados na instituição, informações úteis ao colaborador (como um glossário com expressões da empresa) e orientações sobre os processos de trabalho. Além disso, destaque os valores, a missão e a visão da companhia.

Disponibilize esse material em plataformas digitais, preferencialmente em um e-book. Assim o funcionário poderá acessar as informações pela internet ou baixar o arquivo em seu computador ou telefone celular e terá como consultá-las e tirar suas dúvidas quando e onde quiser.

6. Respeite o perfil de cada um

Por mais eficiente que o onboarding seja, entenda que cada funcionário tem uma história e características próprias e responde de um jeito diferente. Ações como brincadeiras e dinâmicas de grupo são uma forma de quebrar o gelo e promover a integração, mas se o funcionário tem um perfil mais introspectivo, não o coloque em situações que podem causar constrangimento.

Não force a barra durante o período de adaptação. Alguns serão mais comunicativos, outros mais observadores, e assim por diante. Isso não quer dizer que um é melhor ou pior que o outro. O objetivo de tudo isso é que o processo de onboarding deixe o novo funcionário à vontade na empresa.

Para que seu onboarding melhore a cada aplicação, defina indicadores de desempenho para avaliar o procedimento e reveja as práticas a cada leva de recém-contratados que chegar à empresa. Documente esse processo e, com embasamento a partir dos dados coletados, apresente os resultados para os gestores e demonstre como isso tem um impacto positivo na organização.

Com essas dicas, o RH da sua empresa tem tudo para transformar a recepção dos colaboradores em um processo ágil, produtivo e eficiente de integração.

Gostou deste conteúdo? Tem alguma prática que é importante para o onboarding de novos funcionários que não está neste artigo? Deixe seu comentário e vamos continuar esta conversa!

ebook manual contratação eficiente