Escolha uma Página

Investir em programas de qualidade de vida no trabalho é uma forma de garantir aos colaboradores uma saúde mental e física plena.  Em um mercado tão competitivo e que cobra tanto, é fundamental que a empresa cuide dos trabalhadores, respeite os limites e dê o suporte adequado.

Demonstrar a preocupação da companhia com o bem-estar da equipe é uma forma de engajar os colaboradores e também de atrair novos talentos. Sobretudo, ter um bom ambiente de trabalho e um time competente passa diretamente por ter um dia a dia saudável na organização.

Se quer saber como aumentar os programas de qualidade de vida no trabalho e, se eles são uma novidade para você, fique conosco neste artigo que vamos explicar tudo sobre a prática e os benefícios que ela traz para a empresa!

O que são os programas de qualidade de vida no trabalho?

Da mesma forma que as companhias têm programas estabelecidos, como os de trainee e de voluntariado, ou qualquer outro conjunto de ações que fazem parte de um plano maior e estruturado, é preciso implementar um programa de qualidade de vida no trabalho.

Essa iniciativa objetiva atender às necessidades de cada trabalhador com uma série de ações que tragam benefícios à rotina no escritório, ao melhorar as condições de trabalho e promover atividades ligadas à medicina preventiva no ambiente corporativo.

Existem diversas formas de promover a qualidade de vida. Entender as principais necessidades dos colaboradores da organização e buscar sanar essa preocupação é papel dos gestores. Por isso, escute a sua equipe na hora de pensar o seu programa.

Aplique uma pesquisa e descubra exatamente quais sãos os principais pontos que devem ser levados em conta. Existem ações que vão:

  • ajudar a evitar eventuais problemas;
  • melhorar a parte física e emocional da equipe;
  • atenuar desgastes que possam estar ocorrendo.

Vamos conhecer um pouco mais sobre cada programa? Siga a leitura!

Quais os principais tipos de programas de qualidade de vida no trabalho?

A qualidade de vida no trabalho contempla muitas áreas. Desde os cuidados preventivos até os curativos, passando também por atividades que não são exclusivamente do campo da medicina, mas que promovem desenvolvimento pessoal, são muitas as ações que podem ser implementadas para aumentar o alcance desses programas.

Existem as práticas que mantêm o corpo saudável e aquelas que deixam a saúde mental em dia. Há também as atividades que promoverão um bom ambiente de trabalho, para que o clima melhore cada vez mais! Vamos conhecer os principais tipos e as ações para aumentar cada um desses programas?

Programa de incentivo à atividade física

A rotina de escritório costuma ser vinculada a uma mesa de trabalho, com um computador, um telefone, a agenda de contatos, e muito a ser feito. Esse é um dos motivos do grande aumento de pessoas sedentárias na atualidade.

Além de afetar o preparo físico e a disposição, esse sedentarismo pode causar problemas médicos, como a obesidade, doenças cardíacas e até o agravamento de enfermidades preexistentes. Por isso, incentivar atividades físicas é uma ótima pedida.

Para começar a fazer sua equipe pensar em praticar exercícios, inicie o programa com a inclusão de ginástica laboral dentro da empresa. Contrate um educador físico para ir à companhia três vezes por semana e ministrar aulas curtas em cada setor. Essa simples mudança já fará com que as pessoas passem a conversar sobre atividade física.

Com o tema em pauta, você pode ir mais adiante. Contrate um professor e monte um grupo de corrida da empresa. Com metas estabelecidas e um cronograma de atividades, a cada etapa superada na corrida, os profissionais vão compartilhar o sentimento de conquista e isso terá reflexo também na produtividade dentro da empresa.

Atividades ao ar livre reforçam os vínculos e estimulam o trabalho em equipe, mas nem todos gostam de corrida. Procure alguma prática que não é muito usual para propor desafios aos colaboradores. A canoagem ou até a escalada indoor são exemplos de atividades divertidas, que condicionam e que despertarão novos atletas entre os colegas.

Também proponha uma parceria com uma academia que fique próxima à empresa. Se você tiver uma boa parcela de interessados, negocie pacotes com preços mais acessíveis aos funcionários e separe parte do orçamento do programa para subsidiar parcialmente a mensalidade, repassando um custo final ainda menor aos trabalhadores.

Programa de saúde mental

Muitas das funções exercidas trazem uma pressão muito grande. São deadlines apertados, quantias vultosas a serem geridas, decisões que influenciarão a vida de centenas de trabalhadores etc. Mesmo que tudo isso aconteça da melhor forma, o processo sempre provoca um desgaste emocional.

Para garantir que o seu colaborador passe por esses momentos de forma saudável e que não chegue ao esgotamento, estude montar uma rotina de encontros com psicólogos. Muitas empresas já tem um profissional dessa área atuando no RH, mas não necessariamente na função de terapeuta.

Reserve uma data na semana para que o psicólogo atenda e monte uma agenda com os funcionários interessados em participar desses encontros. Grupos de apoio também funcionam muito bem.

Um desafio será desmistificar o preconceito em torno da saúde mental. Muitos ainda acreditam que esse tipo de acompanhamento é “coisa de louco”. Isso é reflexo de uma construção histórica de que doenças relacionadas ao comportamento são “frescura” ou “falta de serviço”.

Não são apenas as pessoas com problemas envolvendo abuso de álcool ou drogas que precisam conversar sobre suas limitações e desejos. Todos nós precisamos. Buscar o autoconhecimento é um caminho para também entender melhor o outro.

Nesse sentido, promova treinamentos que exercitem a empatia e a reflexão. O relacionamento entre o time de colaboradores afeta muito o ambiente de trabalho e a saúde mental. Então, quanto melhor for o clima na firma, mais as pessoas se ajudarão e crescerão como equipe. Consequentemente, menos problemas com depressão e afastamentos por estresse e estafa acontecerão.

Programa de desenvolvimento pessoal e profissional

Evoluir na carreira é aumentar a qualidade de vida no trabalho. Com isso em mente, tenha um programa que proporcione o crescimento dos funcionários. Realize, por exemplo, rodadas de palestras que tratem de assuntos como marketing pessoal, educação financeira, inovações tecnológicas e tantos outros que sempre chamam a atenção.

Viabilize também parcerias com instituições de ensino. Você pode conseguir um bom desconto em cursos de especialização ou graduação para a equipe, e até propor receber profissionais da instituição para ministrar atividades como cursos rápidos sobre temas com os quais existe alguma dificuldade.

Pense também em abordar coisas que não estão necessariamente ligadas à atividade que o funcionário desenvolve na organização. Já imaginou que legal seria montar um curso de básico de elétrica, ou, então, oficinas de instrumentos musicais, por exemplo? Deixe a criatividade fluir e colha os frutos de cuidar bem dos seus funcionários.

Agora, você já conhece quais ações tomar para aumentar os programas de qualidade de vida no trabalho! Investir em saúde é se antecipar aos problemas. Desde a mais leve indisposição até as enfermidades mais complicadas, o fato é que um colaborador acometido por doenças precisa se afastar e isso impacta toda a rotina do escritório.

Isso sem falar que empresas que se preocupam com os colaboradores têm um índice maior de engajamento, promovem um clima agradável no ambiente de trabalho, estimulam o bom relacionamento entre os colegas e colhem melhores resultados. Afinal, uma equipe saudável é mais produtiva!

E você, o que pensa dos programas de qualidade de vida no trabalho? Sua empresa já adotou essa prática? Acha que ações como essa fazem a diferença na vida funcional? Tem uma dica bacana sobre como incrementar o programa para compartilhar? Então, deixe aqui seu comentário e vamos conversar!

ebook manual contratação eficiente