Escolha uma Página

Você sabe como funciona a gamificação no recrutamento? Por que será que o jogo atrai tanto as pessoas? Como a empresa pode se beneficiar desse processo? Estas são algumas das curiosidades mais comuns.

Pensando nessa importante demanda e em tudo que a tecnologia tem proporcionado por esse recurso, preparamos um artigo contendo as principais informações sobre gamificação.

Aprenda o que é, como implementar e os principais benefícios dessa importante inteligência. Se você ainda não se rendeu, descobrirá agora que o recurso vale muito a pena. Confira!

O que é gamificação?

Gamificação é uma técnica já bastante utilizada entre os gestores para melhorar a atratividade de suas estratégias. A inteligência se baseia no conceito de jogos propondo atividades, desafios, competições, entre outros estímulos para incentivar um perfil proativo em colaboradores.

O conceito nasceu em 1970, mas foi a partir de 2010 que conquistou muita popularidade em grandes empresas do Vale do Silício pelo potencial de retorno que apresentava.

Nos processos seletivos, usar a gamificação significa implantar técnicas e conceitos de jogos digitais no cotidiano da organização. Isso envolve a disponibilização de rankings, sistemas colaborativos e de recompensas, além de outras dinâmicas de grupo e individuais.

O grande X da questão é que o processo seletivo não é nada mais nada menos que um jogo. Por parte do candidato, o desafio em vencer todas as etapas; e por parte do recrutador, elaborar as regras ideais.

Ainda sobre a popularidade da técnica, é importante ressaltar a experiência emocional adquirida pelo candidato. Nesse aspecto, o método humaniza o feedback negativo de dispensa e motiva o candidato para novas seleções.

A sensação de “passar de fase” ou não repele a frustração e aumenta o envolvimento e interesse em superar desafios por parte dos candidatos. Dessa forma, diminuem consideravelmente as chances de um julgamento ruim a respeito da organização e uma campanha negativa entre familiares e conhecidos.

Como funciona a gamificação em processos seletivos?

A ideia principal é criar games corporativos direcionados à aprendizagem adulta. A técnica tem base na andragogia, que é um conceito criado por Malcom Knowles na década de 70. Esse método transfere o foco do ensino e desenvolvimento de crianças para os adultos.

Dessa forma, o gestor deve trabalhar um jogo diferente para cada tipo de ambiente de aprendizagem. Nesse caminho, o candidato encontra maior significância nas experiências, o recrutador aumenta o sentido de percepção sobre os comportamentos e a comunicação, e o compartilhamento de ideias é aprimorado pelos dois lados.

A previsibilidade dos resultados garante um retorno final mais controlado e favorece a escolha antecipada de decisões sobre oportunidades, descartes e contratações. Algumas das formas mais comuns de acrescentar gamificação nos processos seletivos envolvem:

  • utilizar rankings;
  • criar competições;
  • proporcionar desafios;
  • promover quizzes e quebra-cabeças.

Por que implementar a gamificação?

Melhorar a eficácia é a melhor resposta para a escolha. Toda a teoria e o planejamento são muito interessantes, concorda? Mas a velha máxima é que só há sucesso quando dá certo!

Nesse aspecto, vale muito considerar a praticidade da metodologia que dinamiza o processo e prioriza a ação. Esses fundamentos são válidos para atestar habilidades técnicas e comportamentais mais adequadas às necessidades da organização.

Outro interessante porquê está no feedback mútuo que o método pode proporcionar, gerando um importante banco de informações sobre os candidatos, os níveis de resultados e o alcance desejado. Dentre os principais motivos da escolha da gamificação nos processos seletivos destacamos:

  • identificação de profissionais mais preparados;
  • simulação de ambiente do trabalho;
  • visão prática do comportamento profissional.

Por fim, outro importante motivo da escolha é atratividade que ela gera. Com um mercado de trabalho composto por maioria de geração Y (nascidos entre a década de 80 e 90) o processo seletivo atual exige um abandono de práticas analógicas, formais e burocráticas, e solicita um viés mais tecnológico e interativo.

Quais são os benefícios da gamificação?

Vale também ressaltar alguns dos benefícios alcançados pela estratégia. Veja agora em detalhes algumas das principais práticas adotadas e o que elas geram para a organização.

Maior assertividade do processo

Precisão é a palavra chave nesse aspecto. A aproximação do alvo e o foco no que realmente interessa são algumas das funcionalidades da gamificação.

Com o auxílio de testes e desafios, o candidato treina as competências em diferentes níveis com resposta imediata e mensuração de resultados em tempo real.

Melhora da imagem da marca empregadora

É provável que o candidato reproduza ou compartilhe suas frustrações ou sucessos com amigos. Hoje, as redes sociais dimensionam essa comunicação e multiplicam instantaneamente a visibilidade de postagens.

Nesse caso, uma experiência positiva em um processo seletivo pode trabalhar muito a favor da reputação da marca, o que acrescentará pontos em employer branding.

Comunicação alinhada e ampliada

Nesse aspecto, a técnica de gamificação no recrutamento aumenta a clareza da proposta organizacional. Dessa forma, o candidato tende a fornecer uma resposta mais alinhada com a estratégia.

Também é nesse contexto que a empresa identifica com mais facilidade a dificuldade de retenção de conhecimento ou absorção de comando por parte do candidato.

Identificação facilitada dos melhores

Sem muito esforço, a ferramenta proporciona de forma natural a visão de perfil talentoso e de potencial produtivo e criativo diferenciado. O ambiente de competição e desafio acaba propiciando uma atuação mais ousada daqueles que podem oferecer mais para a organização.

Como as empresas aplicam a gamificação?

Algumas empresas já se beneficiam da estratégia de forma mais inteligente e avançada. Conheça alguns cases de sucesso relevantes como inspiração para a implementação da estratégia.

L’Oréal

Com uma proposta de atuação do colaborador simulando um gestor de marca, a organização permite o desenvolvimento de produtos, pesquisas de mercado e ações de marketing. Durante o projeto, a corporação consegue identificar com amplitude o perfil e desempenho de candidatos.

Domino’s

Um jogo chamado Domino’s Pizza Mogul proporciona interatividade com clientes e candidatos em processos seletivos. É uma oportunidade para apresentar ideias de novos sabores, se divertir com o jogo e até ganhar dinheiro.

Shell

O Shell Exploration Game é um jogo que desafia futuros profissionais a desbravar regiões em busca de energia. Por meio de problemas, quebra-cabeças e outras atividades, os candidatos simulam as dificuldades enfrentadas no cotidiano empresarial e mostram suas potencialidades.

Chegamos ao final do nosso artigo. Entendeu por que a gamificação no recrutamento se tornou tão popular? As vantagens são notórias e a técnica pode funcionar perfeitamente se bem aplicada. Acrescente a ideia e renove seu planejamento para recrutar.

Seja bem-vindo ao mundo da gamificação! Que tal convidar os amigos a conhecer e trocar conhecimento sobre a estratégia? Compartilhe agora mesmo em suas redes sociais!

ebook manual contratação eficiente