Escolha uma Página

Felizmente, a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho tem crescido nos últimos anos. Hoje, há cerca de 403 mil deficientes registrados formalmente, de acordo com dados fornecidos em 2015 pelo Ministério do Trabalho.

Parte disso se dá porque a legislação brasileira estabelece que empresas com número superior a 100 funcionários devem contratar um percentual de deficientes em conformidade com o número total de empregados.

Muitas empresas buscam se adequar a essas leis, mas têm dificuldade para encontrar candidatos qualificados, oferecer vagas apropriadas e manter o funcionário com deficiência na empresa. Pensando nisso, preparamos aqui algumas explicações simplificadas e passos estratégicos que facilitarão o processo de contratação de deficientes físicos.

Continue lendo para saber mais!

Lei de Cotas

A Lei de Cotas foi criada em 1991 e estabeleceu que todo tipo de empresa, independentemente de sua área, deve contratar deficientes.

Como dissemos, a obrigatoriedade surge a partir de 100 funcionários, sendo aplicado um percentual de contratação entre 2% e 5% de acordo com o número total de empregados. Se a empresa tiver até 200 funcionários, esse percentual aplicado é de 2%; caso o número supere 1000 funcionários, o percentual chegará a 5%.

Apesar de a lei ter mais de 26 anos, a fiscalização por parte do Ministério do Trabalho  tornou-se mais rígida somente em meados dos anos 2000. Assim, o seu descumprimento implica em notificações de adequação às exigências estabelecidas, e as multas podem ultrapassar milhões de reais em alguns casos.

Há empresas que passaram a pensar nessa questão somente quando foram multadas. Portanto, lembre-se que prevenir é melhor do que remediar!

Onde buscar candidatos qualificados?

Agora que você já tem uma noção do número de deficientes a serem contratados, é hora procurar um banco de currículos que satisfaça a sua demanda.

Algumas instituições, como o SINE (Sistema Nacional de Empregos), e plataformas online de vagas têm vários cadastros de currículos de deficientes físicos para cargos diferenciados.

Também há várias organizações sem fins lucrativos que costumam ter serviços especializados gratuitos e um oferecimento de cursos de capacitação para deficientes. Certamente, elas poderão lhe oferecer bons currículos.

É necessário adaptar a estrutura da empresa?

Para receber os deficientes físicos com segurança e facilitar a acessibilidade, é preciso realizar algumas adaptações na estrutura física da empresa. Considere, primeiramente, o tipo de deficiência dos contratados e faça um levantamento dos custos necessários para reformar ou comprar algum mobiliário específico.

Se o deficiente for um cadeirante, por exemplo, será necessário construir uma rampa e ampliar os espaços de circulação. Além disso, devem ser feitas adaptações no banheiro e adequações na sua estação de trabalho.  Caso o funcionário utilize muletas para locomoção, um assento ergonômico e alguns ajustes na sua mesa são suficientes para acomodá-lo adequadamente.

Fique atento à definição de vagas para a contratação de deficientes físicos

Finalmente, ao definir as vagas, a empresa precisa avaliar se o trabalho será útil e se o funcionário tem motivação e perfil adequados para realizá-lo. Afinal, lembre-se de que não vale a pena criar uma vaga apenas para cumprir os requisitos da lei.

Bom, como vimos, a contratação de deficientes físicos requer conhecimentos sobre a Lei de Cota, planejamento na definição de vagas, bons currículos e a estrutura necessária para acolhê-los. Então, prepare-se bem para que tanto a empresa quanto os novos funcionários possam se beneficiar disso!

E agora, se gostou do nosso artigo, qual tal se inscrever na nossa newsletter? Assim você continuará por dentro dos nossos próximos conteúdos!

 

 

kit checklist + template - anunciar vagas