Escolha uma Página

A realocação interna do funcionário na sua empresa pode ajudar muito na hora de montar equipes. Isso porque quando você decide aproveitar as competências de um colaborador para outras atividades, pode liberar vaga e verba para fazer uma contratação mais acertada e que traga outras habilidades que faltam no quadro de empregados atual.

Neste post, vamos falar sobre os benefícios da realocação e qual o melhor momento de promover essa “dança das cadeiras” dentro do seu time. Acompanhe!

O que é realocação de profissionais e quais são seus benefícios?

A realocação de profissionais é a redistribuição dessas pessoas, que já foram contratadas pela empresa, em outros projetos ou atividades. Em vez de contratar novos trabalhadores, a organização decide aproveitar as pessoas que já fazem parte dos times.

Certamente, você não conhece seus funcionários em sua totalidade. Acredite, muitos têm habilidades e conhecimentos que não foram expostos ainda. Conhecer e aproveitar essas competências são ações que trazem vários benefícios.

Retém talentos

Quando um trabalhador se encontra em um cargo no qual não vê chances de crescimento, é comum que ele busque por novas oportunidades. Esse tipo de comportamento afeta negativamente os índices de retenção das empresas, que se veem obrigadas a contratar novas pessoas para cobrirem essas vagas.

Quando você realoca funcionários, consegue motivar e engajar essas pessoas. Provavelmente, eles vão enxergar isso como uma nova oportunidade e tendem a trabalhar mais tempo na sua corporação.

Reduz custos

Contratar pessoas pode custar caro. Você precisa investir tempo e dinheiro no anúncio das vagas e processo seletivo, que geralmente costuma demorar um pouco. Sem contar que nesse período, o cargo em aberto acaba impactando na produtividade.

A realocação de profissionais pode ajudar a diminuir esse gargalo, auxiliando a empresa a reduzir os gastos.

Otimiza o tempo dos projetos

Todo projeto desenvolvido em uma empresa requer um tempo de ambientação e aprendizado. Quando há a realocação de funcionários, esse período pode ser diminuído, afinal essas pessoas já conhecem os trâmites internos e como os trabalhos são conduzidos.

Além disso, uma realocação bem-feita leva em consideração a afinidade ou experiência na tarefa, o que ajuda a otimizar ainda mais os processos.

Evita contratações de última hora

Contratar às pressas, geralmente, significa contratar errado. Quando você precisa de um profissional para preencher determinada vaga em caráter de urgência, pode acelerar o processo seletivo e com isso, ignorando alguns aspectos que devem ser considerados na hora de escolher o próximo funcionário.

Uma seleção mal feita, além de extremamente estressante, leva a uma série de consequências negativas para a empresa. Você pode contratar alguém que não tem as habilidades técnicas ou comportamentais necessárias, resultando em um trabalho de baixa qualidade ou na demissão (voluntária ou não) em um curto período, aumentando os custos da empresa e prejudicando o employer branding.

Como e quando otimizar a realocação interna do funcionário?

O RH tem um papel fundamental na reestruturação das equipes. Afinal, esse setor é capaz de entender o que cada um tem a oferecer e como pode contribuir com melhores resultados produtivos.

A realocação pode ser promovida sempre que houver a intenção de aumento de produtividade, de incentivar o desenvolvimento de outras competências, de motivar os funcionários ou fomentar o convívio entre pessoas de equipes distintas.

Para que essa realocação ocorra, é importante ficar atento a algumas ações que podem viabilizar a prática. Listamos as principais.

Reconhecer os talentos de cada pessoa

Como citamos, o RH é o departamento capaz de compreender as competências de cada funcionário. Isso porque, por meio das avaliações de desempenho e comparações de resultado, esse setor consegue ter um quadro claro das pessoas que compõem a empresa e de como elas podem ajudar.

Portanto, a participação do Recursos Humanos é indispensável para que a realocação seja realmente produtiva e alcance os resultados esperados.

Conversar com os colaboradores

A comunicação clara é a melhor ferramenta para implantar a transição entre projetos. Os gestores devem deixar claras quais são as intenções e os resultados esperados. Fazer essa mudança sem pontuar esses aspectos pode trazer o efeito contrário: desmotivar em vez de engajar, dando margem para o surgimento de boatos e desconfianças.

Monitorar a produtividade

Antes e depois da realocação, é importante acompanhar os resultados de produtividade que o funcionário apresenta. Não esqueça de avaliar como ele se desenvolvia antes e se essa mudança trouxe realmente resultados benéficos para a empresa.

Muitas vezes, a realocação pode parecer uma excelente solução, mas na prática, o colaborador acaba por não ter uma boa adaptação e traz resultados inferiores aos esperados.

Analisar as habilidades do funcionário

Mais do que identificar os talentos dos funcionários, é preciso ter uma análise profunda sobre o impacto dessas competências e como elas influenciam no andamento de um projeto.

Para isso, abuse do feedback para passar as suas observações sobre o desempenho do funcionário, e também para entender quais são as expectativas e interesses dessas pessoas. Procure saber como está sendo a adaptação e se a realocação está ajudando na motivação e desenvolvimento de novas competências.

Realizar reuniões periódicas

Marcar reuniões é uma prática indispensável para a realocação de funcionários. Esses encontros vão ajudar a entender a necessidade da empresa, alinhar demanda e expectativa entre gestores e RH, acompanhar os resultados, decidir os próximos passos e tomar decisões para uma próxima realocação, ou até mesmo, desfazer a última equipe formada.

Apenas com um diálogo interno bem sustentado e frequente, é possível fazer da realocação uma prática produtiva. Porém, essas reuniões, devem ser curtas e objetivas, para não desgastar os envolvidos.

Compreender por que e como fazer a realocação interna do funcionário vai ajudar a gerir melhor os talentos da sua empresa, otimizando recursos e aproveitando ao máximo o quadro de funcionários. Apenas com essas práticas é possível elevar o nome da organização no mercado e partir para contratações de qualidade, realizadas apenas quando necessário.

Se você acha que este conteúdo ajudou e tem interesse em receber mais atualizações, assine a nossa newsletter e seja notificado sobre a publicação de novos artigos no nosso blog.

ebook manual contratação eficiente