Escolha uma Página
Você sabe como montar um organograma linear? Os melhores gestores de recursos humanos utilizam organogramas como poderosas ferramentas para análise da hierarquia de processos, áreas ou funções em uma empresa.

Saber escolher, entre os diferentes tipos de organograma, aquele que favorece a melhor análise gera uma visão mais holística da organização e proporciona diferencial de percepção aos gestores de pessoas.

Nesse contexto, entenda o que é, quando e como aplicar organogramas lineares em sua organização.

O que é um organograma linear?

O organograma linear, também denominado organograma de responsabilidades, tem um formato diferente dos demais. O interessante dessa ferramenta é poder cruzar cargos com funções e analisar o poder de ação em cada possibilidade.

Sendo assim, é possível identificar e diferenciar uma função com poder de delegar, coordenar e realizar uma atividade administrativa de uma função que tenha o poder de apenas realizar uma ação.

Apontamos ainda alguns modelos bastante utilizados para direcionar a criação do organograma linear, são eles o modelo empresarial e o modelo funcional. Acompanhe a descrição de cada um nos próximos tópicos.

Organograma Empresarial

Esse tipo de organograma tem a função de representar a estrutura de cargos de uma empresa. A ideia é apresentar de uma forma mais clara e limpa a estruturação das posições e permitir uma melhor compreensão por toda a equipe.

Geralmente o sistema escolhido para o desenvolvimento do organograma linear apresentará uma série de modelos com opções de layouts, cores e formatos diversos. Basta escolher o que for mais adequado à proposta da empresa.

Organograma Funcional

Esse modelo é um dos mais utilizados e o seu foco é na representação das funções e não dos cargos. A perspectiva por função fornece uma visão sobre o fluxo de trabalho e a comunicação entre departamentos. Dessa forma, é possível conhecer a divisão de serviços na organização.

Vale ressaltar que, como no modelo empresarial, você encontrará diversos estilos prontos para a aplicação no software escolhido.

Quais as principais vantagens?

Com o organograma linear fica mais fácil identificar atribuições e responsabilidades em cada função organizacional. Também é possível obter uma avaliação mais clara e objetiva das interações entre os cargos no andamento da execução de cada atividade administrativa.

Os organogramas mais utilizados, como o vertical, o horizontal e o circular, têm formatos diferentes, mas apresentam uma mesma perspectiva de análise com hierarquia de funções ou áreas. Já no modelo linear, a perspectiva muda para hierarquia de responsabilidades e interações entre elas.

Confira agora algumas das principais vantagens desse modelo:

  • facilidade na identificação de atribuições por função;
  • aplicação simples;
  • facilidade na comunicação de ordens e informações;
  • decisão acelerada;
  • clareza em tarefas e cargos.

Como montar um organograma linear?

Mapeie processos, cargos e funções

Mapeie todos os processos executados pela empresa. Faça um diagnóstico e levante todas as nomenclaturas de cargos. Por último, identifique todas as funções na rotina administrativa e crie uma legenda com níveis de responsabilidade em cada ação, como “executa”, “controla”, “aprova” etc.

A legenda tem a função de facilitar a identificação das responsabilidades por visão gráfica. Sendo assim, você pode adotar uma figura geométrica para cada uma, por exemplo, um triângulo para a responsabilidade “executa”, um quadrado para “controla” e um círculo para “aprova”. São apenas sugestões! Fique à vontade para escolher a melhor forma!

Estruture as informações em uma tabela

A partir das ações mapeadas, monte a estrutura relacionando cargos com funções e identificando o poder de execução em cada atividade administrativa. Disponha os cargos em colunas e as funções em linhas. No campo resultado de cada cruzamento você colocará as responsabilidades dispostas na legenda.

Monte formatos claros e objetivos

Ao montar qualquer organograma é necessário tomar alguns cuidados para que o desenho esteja legível para análise e compreensão da estrutura de cargos, funções e responsabilidades hierárquicas da empresa.

Sendo assim, siga estas importantes dicas:

  1. Certifique-se de que levantou todos os cargos, funções e responsabilidades e não utilize nomes, já que uma pessoa pode assumir diferentes posições em um organograma;
  2. Use cores para melhorar a distinção entre os quadrinhos. Essa é uma importante estratégia para tornar o formato mais amigável;
  3. Oficialize o organograma como um documento e disponibilize em locais acessíveis a todos e com as devidas orientações de interpretação.
  4. Use softwares próprios para elaboração do organograma. Word, Excel e Power Point oferecem ferramentas e recursos para montagem e formatação.

Como usar o Word para montar organogramas lineares?

Um interessante recurso é usar Microsoft Word como base para a criação de organogramas lineares. É mais fácil e rápido, além de apresentar uma série de funcionalidades para a edição, formatação e até recursos em 3D. Confira um pequeno passo a passo:

  1. Após acessar o Word clique no menu Inserir/Ilustrações/SmartArt;
  2. Na tela “Escolher Elemento Gráfico SmartArt” clique em Hierarquia;
  3. Clique no layout escolhido e em OK;
  4. Escreva o texto em qualquer um dos retângulos ou na aba “Digite seu texto aqui”;
  5. Para adicionar novas formas ao lado do quadro selecionado basta clicar em “Adicionar forma” no menu “Ferramentas SmartArt”. Você pode acrescentar antes ou depois;
  6. Altere a forma quando quiser ao voltar no menu “Ferramentas SmartArt”/Design e escolher uma nova opção em “Layouts”;
  7. Mude a cor clicando na opção “Alterar cores” dentro da aba Design em Ferramentas SmartArt;
  8. Mude ainda o estilo com a opção “Estilo de SmartArt” que também se encontra na aba Design. Basta clicar na seta e escolher “Redefinir Gráfico”.

Viu como o processo de criação é bem simples e intuitivo? Utilizar o modelo linear, seja por qualquer software traz uma série de benefícios para a gestão de pessoas. Confira agora, algumas das mais importantes.

Otimize a comunicação interna

Depois que você aprende como montar um organograma linear, pode usar esse recurso para aumentar a transparência da hierarquia e oferecer uma visão clara a colaboradores sobre os superiores a quem deve se reportar.

A visão hierárquica compartilhada com a equipe evita distorções de comando e agiliza a movimentação para solução de um problema ou implementação de projeto. Cada um entenderá o seu posicionamento e saberá onde buscar respostas.

Facilite o processo de onboarding

Sabemos que o onboarding é uma importante estratégia para inclusão de novos colaboradores. O conhecimento de um organograma linear contribui para que esse recém-contratado possa se situar e entender melhor o funcionamento do fluxo de trabalho.

Organize a hierarquia

A perfeita compreensão da hierarquia organizacional auxilia no pensamento das ações do dia a dia. Essa autoridade pode ser mais horizontal ou vertical e essa visão proporciona ao colaborador o entendimento das funções e a melhor forma de conduzir os processos.

Chegamos ao final do nosso artigo. Que tal o organograma linear? Vimos que ele pode ser criado de várias formas e refletir com precisão a estruturação de cargos e funções em uma organização. Descobrimos também que softwares como o Excel e o PowerPoint podem ser usados para a criação além de um pequeno tutorial para o uso do Word.

Percebeu que modelo tem particularidades interessantes em relação aos demais? Se você curtiu como montar um organograma linear, compartilhe este conteúdo em suas redes sociais!

kit checklist + template - anunciar vagas