Escolha uma Página

Responsabilidade social é um tema muito importante no mercado atual. Incluir pessoas, independentemente de atributos, é um compromisso com a coletividade. A inclusão de pessoas com deficiência entra nessa pauta e, até, gera benefícios para a empresa.

Neste artigo, você verá por que é importante fazer isso, além de saber como fazer. Muitos podem surpreender, superar limitações físicas e entregar um trabalho de grande valor para a organização.

Não deixe de ler até o final e agregue conhecimento importantíssimo para o seu departamento. Ao final, faremos um direcionamento para você saber o que é preciso para obedecer a legislação. Confira!

Quais os desafios da inclusão de pessoas com deficiência nas empresas?

A Lei N.º 8.213 de 24 de julho de 1991 estabelece, em seu artigo 93, que empresas com quadro a partir de 100 empregados estão obrigadas a preencher entre 2 e 5 % de seu pessoal com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência habilitadas.

Esse trecho também é conhecido como Lei de Cotas para PCDs e revela detalhes sobre esse tipo de contratação. Então, o primeiro objetivo é atender essa legislação com correção.

Sob outros aspectos, a contratação de um PCD deve ter bons programas de adaptação, acessibilidade e condições de trabalho. Além disso, os colegas precisam de conscientização sobre os novos integrantes para socializá-lo da melhor forma e respeitar suas funções no ambiente de trabalho.

Por que incluir essas pessoas no quadro da empresa?

O primeiro fator, como mencionado, é o atendimento à lei. Mas não é simplesmente isso. Mesmo empresas com menos de 100 funcionários podem aplicar esse tipo de contratação e assumir um compromisso de responsabilidade social.

Essa ação faz com que a imagem da organização seja disseminada de forma muito positiva na sociedade. Então, a marca será positivada e ganhará mais respeito para parcerias, fechamentos de negócios e outros.

Como incluir vagas para pessoas com deficiência?

Para incluir PCDs no seu quadro, é importante obedecer questões legais e criar infraestrutura apropriada, já que você terá pessoas com limitações físicas. Vejamos agora as ações mais importantes.

Como divulgar as vagas?

É bom que o processo seletivo seja feito de forma igualitária, respeitando as devidas proporções. Realize processos mistos e avalie mais as competências e menos os aspectos físicos.

Para que o controle sobre as informações, os estágios e a obediência à lei sejam garantidos, o ideal é contar com uma plataforma automatizada para processos seletivos.

Como treinar PCDs?

Capacite os novos colaboradores juntamente à equipe para evitar sentimentos de discriminação ou separação. Procure oferecer as mesmas atividades e orientações, respeitando a isonomia.

Confie na entrega do trabalho e acompanhe o desempenho deles, sempre oferecendo muito apoio. E finalmente, ofereça suportes mais específicos de treinamento para dar segurança de execução.

Percebeu como esse tipo de contratação pode trazer um grande valor para a marca? Além disso, você vai abraçar um conceito de coletividade e uma responsabilidade social valiosa para a sociedade.

Complete o seu conhecimento sobre a inclusão de pessoas com deficiência sabendo o que diz a legislação trabalhista sobre isso!