Escolha uma Página

Como será o profissional do futuro? Nós vivemos o presente, mas as expectativas à frente, então, a mudança começa por agora. Essa é a melhor forma de se antecipar e liderar no amanhã.

No caso de recursos humanos, há uma série de aspectos que devem ser considerados para concretizar ações de antecipação e garantir a atualização da equipe.

Esse assunto, apesar de novo, é fundamental para a sobrevivência. Descubra, neste artigo, o conceito, as funções e como treinar sua equipe para absorver as transformações digitais com rapidez e inteligência. Continue a leitura!

O que é um profissional do futuro?

O conceito de profissional do futuro se relaciona com um perfil antenado às tecnologias digitais. As transformações tecnológicas são comparáveis às da Revolução Industrial.

Naquela época, muitos cargos e funções se alteraram. Alguns deixaram de existir e muitos outros apareceram. A ideia hoje é que o profissional precisa usar algumas habilidades tecnológicas como programação e design gráfico, ainda que não seja a sua área.

A única forma de sair do campo digital é explorar atividades de raciocínio ou talento, coisas que as máquinas ainda não conseguem fazer como as pessoas. E é claro que competências e habilidades relacionadas a valores, ética, autoconhecimento serão sempre diferenciais competitivos. Veja, a seguir, algumas características do profissional do futuro:

  • autoconhecimento;
  • inteligência emocional;
  • flexibilidade;
  • agilidade;
  • capacitação;
  • comunicação;
  • proatividade;
  • criatividade;
  • equilíbrio.

Por parte do profissional que almeja vencer essa transição, é importante ultrapassar algumas barreiras importantes, como aprender a conviver com robôs, desenvolver habilidades tecnológicas básicas e ter aprendizado constante.

Quais as funções do futuro?

Algumas funções técnicas já são exploradas e utilizadas pelas grandes empresas. A tecnologia lidera essa transformação e apresenta especializações bem diferentes das mais tradicionais. Confira, a seguir, algumas profissões do futuro.

Profissional de Big Data

A transformação digital multiplicou o volume de dados e informações a tal ponto que a gerência manual se tornou praticamente impossível. Os dados aumentaram em quantidade e qualidade.

O profissional de Big Data integra conhecimentos em tecnologia e Ciências Exatas como Análise de Sistemas, Estatística, Engenharia e outras com habilidades humanas nas áreas de Psicologia e Marketing, por exemplo.

Essa combinação é fundamental para que eles consigam analisar e interpretar dados sobre vendas, clientes etc. A partir disso, fornecem informações estratégicas para tomadas de decisão.

Designer de Inovação

É um profissional com ideias e inovações inteligentes para aperfeiçoar produtos e serviços no mercado. Tem capacidade de análise de tendências e visão diferenciada de desenvolvimento industrial.

Tecnólogo em Informação

Função que gerencia a tecnologia e domina competências para implementar, conceber e manter sistemas tecnológicos. Dentro dessa área, é possível encontrar os desenvolvedores e especialistas em segurança da informação.

Profissional de Marketing Digital

A transformação tecnológica vem convergindo o marketing tradicional para o digital. Com a presença cada vez mais intensa de pessoas e empresas no universo online, as estratégias de visibilidade e atração precisam se digitalizar.

Como preparar a equipe para o futuro?

O RH moderno precisa ter um olhar futurístico. Hoje, esse setor tem papel estratégico na organização e precisa potencializar a produtividade da equipe para tornar a empresa cada vez mais forte. Separamos algumas dicas para ajudar na preparação do time para o futuro. Confira!

Saiba fazer uso da tecnologia

Faça uso de automação, softwares e plataformas de inteligência que auxiliem a gerir o conhecimento e a evolução dos colaboradores. Trabalhe com ferramentas didáticas, como business games (jogos de negócios), e-learning (aprendizagem eletrônica) e blended learning (treinamentos online e presenciais).

Foque no capital humano

Sabemos que a lucratividade e a produtividade são fundamentais para as empresas, mas o fato é que dificilmente esses dois fatores são alcançados sem o esforço das pessoas.

Aspectos como motivação e empenho são cruciais para isso, de modo que o capital humano precisa ser tratado como centro do negócio. Desenvolva habilidades psicológicas como inteligência emocional, resiliência, compaixão e empatia.

É importante criar uma cultura organizacional forte e trabalhar para manter um ambiente de trabalho saudável e produtivo. Estabeleça visões e metas claras para que o time saiba exatamente onde a empresa quer chegar.

Estimule a criatividade e a curiosidade

Explore aspectos emocionais de colaboradores, além de incentivar a redução de atividades burocráticas e buscar o desenvolvimento da criatividade e a curiosidade em testar novas práticas, recriar processos e aprimorar rotinas.

Invista na inteligência emocional

Quanto mais inteligência emocional, mais foco em resultados. Isso acontece porque a pessoa emocionalmente equilibrada sabe se desvencilhar de situações negativas e imprevistos de forma a manter-se no caminho para um objetivo.

Investir nessa característica para seus colaboradores pode ser o diferencial para reter talentos, desenvolver novas habilidades e estabilizar um bom ambiente de trabalho.

Afinal, quem nunca contratou por competência e habilidade e demitiu por comportamento? Esse cenário é muito comum, de modo que a inteligência emocional é fator primordial para solucionar esse tipo de problema.

Faça um mapeamento do perfil comportamental

Que tal preparar o colaborador desde o processo de recrutamento e seleção? É importante que o perfil esteja alinhado com as demandas da organização. Nesse caso, é bom que o candidato entenda as características de um profissional do futuro, como resiliência, trabalho em equipe e capacidade de liderança.

Tal medida é interessante para evitar contratações equivocadas e perder tempo e dinheiro. Esse perfil traçado deve se adequar ao pretendido pela organização para que, no futuro, a empresa não tenha que lidar com demissões e processos seletivos repetitivos.

Destaque a capacidade de liderança

A liderança natural, ou seja, não impositiva, é vista como uma competência especial na produtividade de uma pessoa. Essa capacidade é importante para dominar momentos adversos e pensar com consciência nas soluções.

Não apenas liderar, mas também saber ser liderado pode alavancar ainda mais a harmonia de uma equipe. Um profissional pode ter facilidade com determinada demanda e dificuldade com outras. Por esse motivo, é essencial que ele saiba se posicionar no momento certo.

O futuro sempre pode nos reservar surpresas, mas negligenciá-lo talvez não seja a melhor alternativa. Neste artigo, orientamos sobre os principais fatores de entendimento sobre o profissional do amanhã. Vale considerar com atenção todas as possibilidades e antecipar medidas.

Bem, se você pretende ou está contratando nesse momento, encontrar características de um profissional do futuro pode ser bem interessante, não é? Que tal saber mais sobre uma contratação eficiente?