Escolha uma Página

Com as transformações no mercado de trabalho vêm surgindo diferentes tendências para ajudar as empresas a crescerem. O programa de remuneração variável é uma delas.

Focado no engajamento dos colaboradores e em seus resultados, esse sistema de recompensas pode ter muito a oferecer para alinhar o desempenho dos colaboradores com as metas da empresa e impulsionar os resultados.

Venha descobrir mais sobre ele e saiba como implementá-lo!

O que é um programa de remuneração variável?

É um tipo de remuneração no qual o valor do pagamento de um colaborador varia de acordo com seus resultados em algum aspecto determinado. Esse valor não é fixo e, muitas vezes, está ligado à produtividade do funcionário a cada mês.

Isso não significa que o trabalhador pode ficar sem receber, caso não apresente o desempenho esperado: o salário fixo deve ser pago a todos. Esse programa serve, no entanto, como uma maneira de incentivar e recompensar resultados alcançados.

Como aplicar esse programa na empresa?

Esse tipo de remuneração pode ser uma boa alternativa para aumentar o engajamento e ajudar no crescimento da empresa e das equipes. Confira a seguir alguns passos para implantá-lo!

Estabeleça indicadores claros

Como esse programa funciona a partir de um critério definido pela empresa, é fundamental estabelecer indicadores e métricas. Eles vão servir como base para avaliar e acompanhar o desempenho de seus colaboradores e, portanto, definir as recompensas em sua remuneração.

Para estabelecer quais serão seus indicadores, é preciso ter clareza sobre seus objetivos. Se o desejo é, por exemplo, reduzir o índice de turnover na organização, as métricas e ações a serem avaliadas devem estar, de alguma forma, alinhadas a isso.

Defina critérios e regras

Tendo clareza sobre seus indicadores, é preciso estabelecer como se dará o funcionamento do programa. Defina, por exemplo, qual será o valor máximo e mínimo do bônus e como ele será distribuído de acordo com a porcentagem do salário.

Lembre-se, ainda, de definir quem poderá participar dessa modalidade: serão todos os funcionários da empresa? Apenas os que já trabalham lá há mais tempo? Isso inclui profissionais que estejam em alguma licença? Esses são alguns exemplos de questionamentos a serem feitos, dentre vários outros.

Informe os colaboradores

Se você decidiu implantar um programa de remuneração variável na sua empresa, não se esqueça de deixar tudo bem claro para seus colaboradores. Explique todas as regras, o que será levado em consideração, permita que tirem suas dúvidas e que levem um tempo para se acostumar. Não exija a adaptação de uma vez só.

É importante, também, tranquilizá-los e mostrar que ninguém ficará sem remuneração ou perderá alguma coisa. Trata-se apenas de acréscimos e recompensas.

Não substitua a qualidade pela quantidade

Essa é uma confusão comum quando se implementa um programa de remuneração variável. Lembre a si mesmo e a seus colaboradores que o que deve ser medido é a qualidade dos resultados, não necessariamente sua quantidade.

Assim, você evita que as pessoas fiquem apressadas para entregar uma quantidade maior de serviço e, com isso, acabem negligenciando cada tarefa.

Tenha metas bem definidas

Para dar certo, o programa de remuneração variável deve estar atrelado a metas. É preciso saber aonde se quer chegar e o que se deseja atingir para definir os seus indicadores e avaliar se eles estão sendo eficientes.

No entanto, não basta apenas traçar qualquer tipo de meta: elas precisam ser claras, concretas e mensuráveis. Dessa forma, você consegue traçar planos de ação, que serão a base para o estabelecimento desse programa.

Não deixe de acompanhar e revisar suas metas com frequência. Avalie, inclusive, se esse tipo de remuneração está apresentando os resultados desejados e o que mais pode ser feito. A remuneração variável pode até mesmo acompanhar as metas de curto, médio e longo prazo, que facilitam muito a visão sobre o crescimento da empresa.

Existem muitos tipos de remuneração, como a Funcional, a Remuneração por Habilidades e Competências e, claro, o programa variável. Cada um deles tem suas características e benefícios, sendo necessário estudar e verificar o melhor para sua empresa.

Agora você já conhece o programa de remuneração variável e pode pensar em implantá-lo. Esperamos que tenha gostado e, para não perder nada, não deixe de assinar nossa newsletter.

ebook manual contratação eficiente