Escolha uma Página

Todo gestor de excelência deve acompanhar novidades e conhecer a teoria do recrutamento com profundidade. Saber as diferenças entre o recrutamento interno externo e misto é mais um dos temas importantes para dominar.

Como e quando utilizar? Quais as vantagens e desvantagens de cada um? Ainda, como esses tipos de recrutamento funcionam? Essas são algumas das perguntas que respondemos neste post.

Acompanhe agora de forma totalmente objetiva as principais explicações sobre o tema e tenha ao final do artigo um panorama mais consciente da aplicação desses recursos. Boa leitura.

O que é recrutamento interno?

O recrutamento interno acontece geralmente no interior da empresa. Dessa forma, é possível identificar nos próprios funcionários a oportunidade de preenchimento de uma nova vaga.

A ideia desse tipo de recrutamento é reaproveitar a pessoa em outra função, e consiste em um dos modelos mais utilizados pelas organizações. Em grande parte dos casos, os cargos de liderança acabam sendo ocupados por pessoas que já fazem parte do time.

Como funciona o recrutamento interno?

Comunique internamente a abertura de uma vaga por meio de cartazes, memorandos, zonas de aviso, e-mails ou outras formas. Estabeleça os requisitos e disponibilize o departamento para receber as candidaturas.

Quando e como aplicar o recrutamento interno?

Aplique o recrutamento interno quando houver prioridade para colaboradores, especialmente em promoções (movimentação vertical), transferências (movimentação horizontal) ou mesmo transferências com promoção (movimentação diagonal). Para esse modelo, o gestor deve atentar especialmente para o feedback que não deve ser dado de uma forma que desmotive o funcionário.

Nesse sentido, também é necessário avaliar a compatibilidade do potencial interno com a oportunidade oferecida. Isso inibe um sentimento de frustração quando não se alcança a aprovação para a vaga ou quando o colaborador tem competência muito diversa dos requisitos exigidos.

Quais as vantagens e desvantagens do recrutamento interno?

Existe uma série de vantagens nesse tipo de recrutamento. Uma delas é privilegiar colaboradores internos e motivá-los para evolução na organização. Acompanhe algumas das principais vantagens:

  • redução de custos;
  • conhecimento prévio de candidatos;
  • valorização do pessoal;
  • redução de turnover.

Como em todas as opções, o recrutamento interno apresenta desvantagens a considerar. É possível que aconteça conflitos entre funcionários além da redução do leque de candidatos.

O que é recrutamento externo?

Esse tipo de recrutamento é mais comumente utilizado pois a empresa busca no mercado mais perfis além do que ela tem no corpo de colaboradores. Os cargos de início de carreira são os mais usados para esse modelo.

O objetivo é encontrar novos perfis ou até expandir a quantidade e a qualidade dos serviços. Dessa forma, é possível buscar colaboradores que tragam experiências de outras organizações.

Como funciona o recrutamento externo?

Divulgue a vaga em meios externos e utilize fontes de alto alcance para aumentar o poder de busca de candidatos. Acompanhe algumas das formas de realizar esse tipo de recrutamento:

  • anúncios em sites, jornais, revistas etc.;
  • anúncios em empresas de recrutamento;
  • recomendações e indicações de funcionários e outras.

Quando e como aplicar o recrutamento externo?

Aplique esse modelo quando a empresa necessitar de uma competência técnica que não esteja contemplada no corpo de funcionários. Também utilize em casos de aumento de demanda, que pedem necessariamente maior volume de trabalho e mais funcionários.

Identifique a meta que se pretende atingir e busque o alinhamento da função. A partir disso, estabeleça o cargo e a quantidade pretendida de pessoas, além da análise das vantagens e desvantagens da contratação.

Quais as vantagens e desvantagens do recrutamento externo?

Uma das grandes vantagens é o aumento da diversidade de pessoas na organização. Dessa forma, outras competências técnicas e comportamentais são acrescentadas no conhecimento da empresa. Veja vantagens:

  • entrada de novos talentos;
  • aprimoramento das práticas internas;
  • aumento de opções para cargos;
  • aumento do capital intelectual.

É inegável que esse tipo de recrutamento expande o potencial de escolha, porém, também torna o processo muito mais lento e demorado. Essa desvantagem obviamente faz com que esse processo seja muito mais caro.

O que é recrutamento misto?

A opção do recrutamento misto é inteligente, pois combina os dois modelos anteriores. Dessa forma, é possível obter retornos relacionados aos dois sistemas em um único modelo.

O objetivo principal é conciliar o aumento do capital intelectual com novas candidaturas e a valorização dos talentos atuais que a empresa já conta. O modelo pode ser predominantemente interno, externo ou concomitante.

Como funciona o recrutamento misto?

Como já foi mencionado, o recrutamento misto apresenta três formas diferentes de aplicação. No modelo interno, busca-se primeiro o preenchimento por colaboradores da casa e finaliza-se externamente em caso de fracasso.

No modelo externo, a busca deve começar de fora para, então, abrir a oportunidade para funcionários. Isso acontece quando a busca foi frustrada e ninguém atingiu o perfil mínimo para preenchimento da vaga.

Por fim o modelo concomitante divulga a vaga de forma simultânea tanto interna como externamente. Dessa forma, é possível estabelecer uma igualdade de condições entre os candidatos.

Quando e como aplicar o recrutamento misto?

Utilize esse modelo quando a empresa tiver mais recursos para abranger os dois sistemas. Inicialmente, as vagas podem ser distribuídas de forma igual entre candidatos internos e externos.

Inicie o processo de dentro para fora ou de fora para dentro de acordo com a opção escolhida. Finalmente, faça com que a avaliação seja realizada em gabinetes externos para impedir influências nas seleções.

Quais as vantagens e desvantagens do recrutamento misto?

O recrutamento misto propicia uma série de benefícios ao processo seletivo. A abrangência da oportunidade é um deles, e a possibilidade de evolução motiva funcionários e candidatos externos. Acompanhe as vantagens:

  • oportunidade de crescimento;
  • rompimento da zona de conforto;
  • melhor capacitação;
  • estímulo ao aprimoramento profissional e outras.

Como esse tipo de recrutamento abrange praticamente os dois modelos, é uma escolha que tende a ser mais cara. Isso é uma desvantagem a se considerar na escolha do sistema.

Chegamos ao final do nosso artigo. Nele, foi possível conhecer conceito, funcionamento, vantagens e desvantagens do recrutamento interno externo e misto. Para o gestor de recursos humanos é fundamental conhecer esses conceitos e suas aplicabilidades para identificar o momento exato de implementação.

Entendeu as diferenças entre o recrutamento interno externo e misto? Continue a jornada de conhecimento e descubra também 5 métricas de recrutamento que sua empresa deve acompanhar!

kit checklist + template - anunciar vagas